Bem-vindo ao LGE
Laboratório de Genômica e Expressão da Unicamp

O LGE  – Laboratório de Genômica e Expressão iniciou suas atividades em abril de 1997 e, apesar do pouco tempo de vida, já figura entre os melhores laboratórios de genômica do país. É coordenado pelo Prof. Dr. Gonçalo Amarante Guimarães Pereira e está estabelecido no Departamento de Genética e Evolução do Instituto de Biologia da UNICAMP.

Possui uma equipe de mais de 25 pessoas, entre professores, alunos e funcionários. Para o suporte a projetos conta com bolsistas, para outras atividades técnicas uma coordenadora administrativa de projetos e dois biólogos, sendo um com mestrado, e um advogado com mestrado em Biodireito para assessoria em contratos, patentes, transferência de tecnologia e outras questões legais e jurídicas.

Os bolsistas de doutorado, mestrado, iniciação científica e estagiários estão envolvidos nos grupos de pesquisa que incluem genômica, biotecnologia, regulação gênica em eucariotos e bioinformática.

Bioinformática

Constituímos em janeiro de 2000 um grupo de bioinformática, responsável pelo desenvolvimento e manutenção de ferramentas voltadas ao gerenciamento da grande quantidade de dados gerados nos projetos. Ferramentas que permitem controlar todo processo de seqüenciamento (submissão e qualidade das seqüências), e analisar e disponibilizar informações sobre as seqüências submetidas permitindo aos usuários trabalharem com os dados no decorrer do projeto.

Além dos projetos desenvolvidos pelo nosso laboratório, a equipe atua como consultora em outros projetos genoma de grande porte como Genolyptus (Fundo Verde-Amarelo), Citrus (Projeto Milênio coordenado pelo Dr. Marcos Machado – IAC – Cordeirópolis), Câncer Cabeça e Pescoço, e a bioinformática do projeto genoma Café, um grande programa envolvendo a FAPESP, EMBRAPA e o Consórcio Café, e projetos genoma de pequeno porte como os projetos Mandioca (Cenargen), Defensoma (UFV), Lonomia (UFRGS), Abelha (LGE-IB-UNICAMP), Hipertensão (LGE-FCM-UNICAMP) e Leucemia (LGE-FCM-UNICAMP). O grupo também participa do projeto de Desenvolvimento de sistema de análise universal de genomas e criação de núcleo de compartilhamento de tecnologia em bioinformática, aprovado em outubro de 2001 pelo CNPq.

Desde setembro de 2002, o laboratório gerencia o nó brasileiro da EMBNet – The European Molecular Biology Network. Nessa área temos 4 alunos de doutorado, 1 técnico em informática e 2 alunos de iniciação científica.

Projetos Genoma e Chips de DNA

O LGE participou do Projeto Genoma da Xylella fastidiosa, e do projeto Genoma Humano do Câncer. Atualmente, participa como laboratório de seqüenciamento de genomas dentro do projeto AEG/FAPESP – Agronomical and Environmental Genomes. No programa Redes Regionais de Estudos Genômicos, lançado pelo MCT, o LGE coordena o Projeto Genoma do Crinipellis perniciosa, fungo causador da doença vassoura de bruxa em cacau, juntamente com outras instituições e universidades da Bahia e Embrapa. Este projeto é financiado pelo CNPq/PADCT e Governo da Bahia.

Além do seqüenciamento de genomas, outros projetos surgiram paralelamente, e estão em andamento. Como os projetos genoma geram grande quantidade de dados, necessitando análise de forma rápida e precisa, estamos utilizando técnicas de microarrays, com o objetivo de confeccionar chips de DNA para analisar a expressão gênica dos mais diversos organismos em seus diferentes estágios de desenvolvimento e/ou tratamentos a que são submetidos. O Laboratório de Genômica e Expressão também participa da Rede Brasileira do Genoma do Eucalipto – Genolyptus, iniciado em fevereiro de 2002, e seu papel neste projeto está relacionado à análise da expressão gênica em Chips de DNA (microarrays).

Regulação gênica em Eucariotos

Os trabalhos de pesquisa visam buscar a compreensão básica de ativação e repressão de genes, envolvendo desde a análise de cromatina de regiões específicas de promotores até a análise global da expressão gênica via chips de DNA. Leveduras são amplamente usadas como organismo experimental, mas o objetivo é compreender processos em eucariotos em geral.

Nessa linha de pesquisa, já trabalhamos na regulação do gene metanol oxidase e coordenação da regulação dos genes envolvidos no metabolismo do metanol de Hansenula polymorpha e na conservação de mecanismos envolvidos na regulação por glicose. Atualmente nossas atividades concentram-se a) na regulação de TSA, investigando seu papel em leveduras; b) coleta de genes diferencialmente expressos entre as castas de rainha e operária da abelha Melipona quadrifasciata empregando-se as metodologias de DDRT-PCR e biblioteca subtrativa; c) caraterização estrutural de proteínas usando métodos biofísicos em conjunto com técnicas de cristalografia de raios X.

Biotecnologia

O LGE vem desenvolvendo projetos para a criação e melhoramento de processos biotecnológicos usando engenharia genética. Nesta área, o objetivo é utilizar a competência que temos em regulação de transcrição para gerarmos organismos mais eficientes para emprego na biotecnologia. Trabalhamos com processo de fermentação com uso de microrganismos floculantes condicionais, já patenteado e licenciado por uma empresa de biotecnologia, tendo a patente inclusive recebido Menção Honrosa do Prêmio Governador do Estado de São Paulo, em outubro de 2000. Esse projeto é desenvolvido por um aluno de doutorado.


Laboratório de Genômica e Expressão

+55 19 3521-6237 Contato por e-mail
Cidade Universitária Zeferino Vaz, 13083-970, Campinas, SP Como chegar?




Utilize o formulário ao lado para entrar em contato conosco.

 

Também estamos disponíveis através do telefone

+55 19 3521-6237

Ou diretamente pelo e-mail

suporte@lge.ibi.unicamp.br

A localização do LGE pode ser conferida no mapa abaixo. Demais formas de acesso à Unicamp podem ser consultadas clicando aqui.